VOCÊ É A ESTRELA QUE BRILHA EM MIM TODAS AS NOITES (Saimon Feltz)

Querida mãezinha Filomena…

Olha lá dona Mãe, e aí Filó, é o seu filho vindo até você com a alegria de sempre e com mais alegria porque todo este tempo eu fiquei ligado a você e não podia ficar indiferente ao seu coração de mãe.

Eu não sei se brincava com você ou se colocava o meu coração perto do seu coração…

Até brinquei em um momento com seu nariz para ver se você me notasse, mas fazer o que não é? Temos os nossos limites.

Mãe todo aquele momento difícil já passou, o pesadelo já se foi, tudo agora é diferente, tudo agora é vida nova, como a folha que ressecou, caiu ao chão, mas surgiu de novo, bela, brilhante, com todo o vigor.

Aqueles momentos de descontração com os amigos, estava indo tudo bem, quando no meu refresco da água para o nado, só pude sentir uma pressão que vinha de baixo, tirando-me o controle, levando-me para baixo, sem que eu conseguisse vencer as dificuldades, pois esta ação da natureza foi em segundos e tão intenso que fiquei sem ação…

Como um desmaio pelo sufoco da asfixia, desfaleci sem poder compreender de fato o que acontecia, só depois fui informado o que tinha acontecido.

Quem me acompanha é a vovó Clotilde e estou autorizado a lhe dizer o que tinha acontecido e creio que posso avançar e lhe dizer, naquele dia, eu estava resgatando um compromisso que tenho “lá atrás”, então está tudo sob Leis, mamãe, que nos governam e precisamos acatar o curso do rio que vem lá de cima…

Mas mamãe saiba que aqui é tudo alegria, somos motivados a seguir no aprendizado. Mamãe estou em aprendizado constante e isto é bom para mim e para tantos que fazem turma comigo.

Ah, dona Mãe, dona Filó, você é a estrela que brilha em mim todas as noites, e é o sol que me ilumina a cada dia, cada amanhecer.

Eu recebi muito apoio para conseguir vencer os primeiros instantes por aqui, mas não me faltou o apoio de meus avós, seja este dia para nós o início de mais alegrias e me veja em casa, como sempre, não lhe dando sossego.

Seja o portador de meu abraço ao meu irmão Heleno, com a saudade de irmão que também não esquece.

Sinta o meu beijo em seu rosto mamãe, aquele de sempre, seu filho, Saimon.

SAIMON FELTZ (02/01/2005, 20 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 29 de julho de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta