Vai Lá Meu Chapa, Escreve Lá (Felipe Testa)

Felipe Testa

Felipe Testa

Mamãe Lisiane, Deus nos auxilie assegurar nossas provas com heroísmo.

Enquanto escrevo penso no papai Luciano e no meu irmão Leo.

Só eu sei como você chegou aqui. Em dado momento da viagem de Palhoça até aqui dei uma de abelhudo e entrei no carro do seu Paulo, e fui escutando vocês, e participando das esperanças de minhas notícias, minhas e do Arthur.

Aqui não é tão matemático, mas ou eu escrevia, ou o Arthur. Mas o Arthur colocou a mão no meu peito quase ao mesmo tempo que eu iria fazer o mesmo, e diríamos: “Vai nessa e escreve lá”. Aí ficamos no empate… Será que o caminho era no par ou ímpar? Não! O Arthur me apertou no peito e disse: “Vai lá meu chapa, escreve lá”. Eu fiquei assim: “E ele?”. Ele me disse: “Vai lá amigo, meus pais irão ficar felizes por eu ter cedido a vez. Mas olha lá, ein... Capricha na mensagem…”.

E é assim mamãe, querida, que venho lhe dizer que o mano no seu ventre está na posição certa, e não é que dorme em paz? E ao som dessas músicas sente uma vibração intensa de paz…

Eu não vou voltar antes de você e do papai virem até aqui, quando a vida assim convidá-los dentro da normalidade.

Seu compromisso é grande com o Leo, meu mano novo, e peço que você e o papai Luciano estejam com as mãos unidas. Se existe algo que torço é vê-los felizes.

O João me acompanha…

Peço que envie ao pai um forte abraço quando chegar em casa.

Com a alegria no peito, sou seu filho crescendo, Felipe.

FELIPE TESTA (12/01/2005, 14 anos)

Mensagem psicografada nas Faculdades Integradas Espírita, organizada pelo Centro Espírita Bom Samaritano, em Curitiba, no dia 15 de dezembro de 2013, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

 

Publicado em Psicografias