UM DIA ESTAREMOS JUNTAS ONDE NÃO EXISTIRÁ MAIS ADEUS (Anna Carolina Ferrari Ledra)

Querida mãezinha Isolde, minha eterna e mais importante amiga que o universo me deu.

Ah, mãezinha, que bom chegar aqui e revê-la e poder lhe trazer a carta que também desejo lhe trazer.

Não estou sozinha na escrita, estou com o vovô Ernesto, que também lhe deixa abraços.

As crianças vão bem… O Daniel e a Vitória estão crescendo sob os meus cuidados, eles são os meus filhos adorados, que amo com todas as minhas forças.

Mamãe, tudo que aconteceu não representa nenhum castigo de Deus em nossas vidas.

Sabíamos das dificuldades que a gestação operaria em mim. As dificuldades da hipertensão arterial, enfim mamãe fizemos o que a indicação médica prescrevia.

A vida em mim que pulsava em meu ventre, era a mais importante.

Tudo efetuei para que nossos amores viessem, você lembra os cuidados, a atenção, a precocidade do nascimento, não podemos alegar que a equipe médica tenha cometido alguma falha e tudo efetuou para o bem de todos nós, mas estou aprendendo muito, com o vovô Ernesto, mas também com outros que me ajudam por aqui.

O que ocorreu comigo com o Daniel e a Vitória estava no ciclo de minhas provações.

Não sei em detalhes os maiores “porquês”, mas me disse o vovô Ernesto que não existe o acaso entre eu, Daniel e Vitória e venho aceitando mais o ocorrido, com a confiança que precisamos ter em Deus.

Quando fechei os olhos envolvida por uma inconsciência total, acordei muito tempo depois sem compreender o ocorrido, fui depois informada da verdadeira situação.

Pedi você, pensei em você, mas vovô me tranquilizou. Queria os meus filhos, onde eles estariam?

Mais uma vez fiquei sabendo que no momento certo eu estaria com eles e foi o que aconteceu…

Quando estava mais serena e de pé, fui até a Vitória e o Daniel e recebi com alegria que eu cuidaria deles.

Mamãe não conseguirei explicar com mais detalhes como segue o crescimento por aqui, mas o Daniel e a Vitória já parecem ter dois anos de idade.

Estou participando de um grupo que busca compreender como as coisas acontecem por aqui.

Não temos as lei civis que norteiam a sociedade? Também aqui existem Leis que norteiam nossa nova vida que está a olho nu à nossa frente.

Conto com a sua tranquilidade ainda mais agora que lhe venho nessas folhas vivas que sua filha rompe o silêncio dolorido que machuca o seu coração.

Estarei adequando à nova formação profissional por aqui, estudando as leis da vida social em que me vejo.

Suporte com coragem minha ausência a da Vitória e do Daniel, não diga que você perdeu a sua companheira, pois estou informada que poderei estar mais com você em casa e com o tempo você conseguirá me ouvir mais pelo pensamento e pela sensação nítida de minha presença.

Um dia estaremos juntas onde não existirá mais adeus.

Guarde as minhas lembranças em seu coração mamãe, certo que cada flor que me dedica é uma alegria que me afaga e sinto cada beijo seu em meu rosto.

Mãe compreendamos a vida, Deus nos ama e não tem o Dedo D’ele no que ocorreu conosco.

Era a prova que veio por um motivo certo que só o tempo nos responderá em detalhes.

Mãe, eu amo você. Quando o Daniel e a Vitória estiverem mais conscientes de si, os trarei para senti-los em casa.

Sua filha e eterna amiga, com os lábios prontos para beijá-la, digo-lhe, até breve.

ANNA CAROLINA FERRARI LEDRA (20/09/2010, 25 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 30 de setembro de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta