Somos Sempre como um no Coração (Guilherme Santos Pilz)

Queria mãezinha Alba, meu pai Rolando, Jesus nos conforte o coração.

Obrigado por ter vindo na esperança de ter notícias minhas…

Me sinto mais seguro para as notícias que desejo lhe trazer, com o vovô Bento aqui do meu lado dando-me apoio.

O acidente, mamãe, o acidente… Não coloquemos culpa nos amigos, estávamos bem felizes, partíamos juntos para o coleguismo em alta, mas de repente, no vai do avanço do veículo, o descontrole e assim o carro se desgovernou atingindo justamente o meu lado, o resto você sabe mãe e não quero pensar mais sobre o assunto, pois o vovô tem me ajudado a olhar para a frente.

Vejo o Max, meu irmão, resguardando o coração para não sofrer tanto com minha ausência em casa.

Estou focado aqui, mamãe, no estudo e no aprendizado, e fico como que maravilhado pela estrutura do local onde agora resido.

Arquitetura belíssima e meus olhos parecem estar sonhando.

Sem dúvida tenho muito que conhecer, e digo que sempre que posso vou até em casa para abraça-los.

Mãe, somos sempre como um no coração, e aceitemos como tudo ocorreu, compreendendo que ainda seguiremos juntos.

Lá em casa faço-me presente, me faço sentir em seus corações.

Valeu mãe, sua paciência por me esperar na mensagem.

Com todo o meu coração, agora mais sossegado pelas notícias, sou o filho sempre agradecido.

GUILHERME SANTOS PILZ (31/10/2010, 27 anos)

Mensagem psicografada nas Faculdades Integradas Espírita, organizada pelo Centro Espírita Bom Samaritano, em Curitiba, no dia 25 de maio de 2014, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Publicado em Psicografias