Recinto Da Vida Imortal (Carla Ávila Alves)

Querida mãezinha, querida filha Sarah. Eu aqui pedindo que Deus renove a nossa fé e a nossa esperança.

Partimos juntos de Santa Catarina em comboio também daqui, sabendo que existe uma programação previamente estabelecida pela espiritualidade.

Então recebi com emoção a orientação que escreveria, mesmo que rapidamente para você.

Parece que a ficha não caiu, , mãe? Mas é assim, não estamos desamparados.

Tudo tão rápido com o diagnóstico do câncer, esse feroz interno que parece ser um corroedor de nossas células mais íntimas.

Escrevo com emoção, me desculpe, porque aqui continua pulsando o mesmo coração de filha e mãe, que precisa ver vocês retornando para Santa Catarina com mais entusiasmo.

Não vamos pensar que aquele dia final, da notícia do meu fechar de olhar, tenha sido o final para nós. Eu estive forte o quanto possível, mas o que seria de mim sem vocês do meu lado? Obrigado por se esforçarem, e até vamos dizer, sorrirem do meu lado quando estava engasgada aquela vontade de chorar.

Me enriqueço a cada dia por vê-las tão vivas em meu sentimento. Quis até brincar no seu nariz, Sarah, filha, durante a viagem. Do lado de cá é uma festa com vários familiares tomando conta do ônibus que batizamos como Recinto da Vida Imortal, onde estamos por vias seguras tentando contato.

Não tenho mais nada mãe, pode ficar sossegada, e a minha maior missão é ficar com você Sarah, filha, seguir seus passos e ver você sempre bem e feliz. , estando você bem eu não vou estar? Claro, não irei e nem tenho esse direito de interferir em suas escolhas e decisões.

Dona mãe, cuida da Sarah. E filha, cuida da .

Quero ver aquela família alegre e unida sendo felizes nos nossos encontros. Para que mãe sofrer assim como se tudo não tivesse mais sentido?

, filha, te amo. Vá, você é minha maior estrela e ilumina meus caminhos. Somos parceiras, não somos?

Tenho que deixar o lápis, mas o meu coração está aqui para sempre, nestas folhas que nos unem.

Com sua bênção mãe, e com seu carinho, filha, até logo. A mamãe e amiga de sempre.

Mãe, te adoro.

CARLA ÁVILA ALVES (27/04/2015, 50 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 21 de agosto de 2016, pelo médium Orlando Noronha Carneiro

Publicado em Psicografias