Psicografia: TUDO JÁ PASSOU, TUDO JÁ ESTÁ MELHOR (Antonio Rogério Prim)

Meus filhos Márcio e Geruza…

Que nossa mãe, mãe de Jesus nos envolva e proteja.

As considerações serão rápidas, mas fica o registro que seus corações tanto desejam e que nos foi permitido.

Peço antes de tudo que encaminhe à mamãe Maria, aos meus filhos Márcia, Sérgio, Luciane e Marcelo o meu caloroso e saudoso abraço.

Meu pai João me acompanha…

Filhos, estou aqui, podem ficar tranquilos, com os olhos claros e vivos como antes.

Chego aqui de coração sensibilizado pela busca e o carinho que vocês externam por mim.

No nosso jardim lá de casa eu os visito para até haurir as energias que ali existem.

A nossa Santa, que é o nosso ponto de nossa fé, nas orações que ali deixamos, aquele cantinho tão especial para nossa fé. Ah, que saudade!

Filhos, Maria minha esposa, tudo já passou, tudo já está melhor. Os tratamentos não foram fáceis, mas o carinho de vocês foram maiores, e esse carinho foi meu melhor remédio.

Aqui não tenho mais dores e desconfortos. Recebi tratamento sequente com médicos bondosos e carinhosos.

O que nos pesa é a saudade… Não pense que aqui no peito é diferente. Tem dia que o coração se sente oprimido, mas aí vem nossa fé e aí vamos dando sequência em nosso novo caminho com as bênçãos de Deus e de suas orações que me chegam como um bálsamo para minha saudade.

Não vamos nos entregar à tristeza de forma alguma, mantendo em família toda a harmonia possível, com a compreensão de um para com o outro, sem nada de descuidos diante do bom relacionamento.

Que nossas orações sejam de muita esperança e que as lágrimas não nos tolha a vontade de seguir para frente.

O papai com vocês, sempre e sempre, o pai que se orgulha dos filhos que têm e da esposa magnífica que tenho e que soube me aturar até o fim.

Aquele beijo. Sempre o pai e esposo…

 ANTÔNIO ROGÉRIO PRIM (17/04/2007, 62 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 17 de julho de 2011, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.
Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta