Psicografia: TUDO ACONTECEU COMO TINHA QUE OCORRER (Veronica Goedert)

Meus filhos Cristina e Adelir, meus filhos, tudo está em paz agora.

Estou com a vovó Maria que também nos abençoa nessa manhã.

Foi a vovó quem me ajudou a chegar até aqui.

Estou me recuperando com o auxílio dos médicos que aqui me ajudam a recompor as forças.

Fico rememorando os acontecimentos com a surpresa que vos aconteceu. Assim de repente tudo mudou em nossas vidas…

Realmente não somos donos de nossos passos.

Quando entrei no estado de coma induzido após a cirurgia me vi como transportada para outro local que não conseguia precisa onde era, mas eram pessoas alegres e suaves. Não conseguia entender, mas depois não sei quanto tempo, esse mesmo lugar se me fez habitual.

Não era mais um sonho, era outra realidade em que me via realmente como sendo eu mesma.

Após a cirurgia acredito que já estava mais do outro lado da vida, está é a verdade, e não tive maiores dúvidas quando me vi à frente da vovó Maria que me acolheu e que me sustentou nos primeiros dias, pois não é simples olhar para si e ver que você segue, mas em outro domínio da vida.

Por isso que digo que agora está tudo bem, com o coração mais calmo e seguro. E ainda quando soube dessa possibilidade de contato criei mais esperanças e mais ânimo.

Ao chegar aqui os vi com toda a emoção de mãe e senti seus corações ansiosos de notícias minhas.

É claro que esta reunião nos convida às lembranças e a saudade toma muito mais peso em nossos sentimentos.

Não conseguia conter a alegria desta oportunidade que a cada minuto se aproximava.

Não fiquem preocupados comigo, pois estou indo bem e não podemos nos entristecer tanto.

Tudo aconteceu como tinha que ocorrer, essa deve ser nossa consciência diante de tudo que ocorreu conosco.

Não vamos lamentar nada, querer dar respostas às perguntas de acordo como nós queiramos que sejam não é o ideal.

A mamãe tinha muito para dar e viver. Mas não será ainda assim? Pois não parei na morte, vocês continuam vivos em meu coração, nada mudou nesse sentido, estarei sempre ao lado de vocês pelo pensamento constante.

Vamos dar a qualidade de esperança em nossa saudade.

É o que a mamãe consegue dizer, mas eternamente feliz por esses breves instantes com a gratidão à vida pelos filhos que tenho.

Contem ainda comigo.

A mamãe Verônica.

VERONICA GOEDERT (14/01/2011, 61 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 25 de setembro de 2011, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.

Publicado em Destaques, Psicografias

Deixe uma resposta