Psicografia: QUANDO VEREM UM PÁSSARO VOANDO, VOCÊS LEMBRARÃO DE MIM (Willian Keller Angulski)

Querida mãezinha Soraia e querido papai…

O grande arquiteto da vida nos ajude nesta manhã de bênçãos…

Sou um pássaro vivo que saiu do cativeiro escola que me ensinou muitas coisas.

Estou acompanhado de meus avós Raimundo e Leopoldo que os abençoam também.

Não sei como traduzir tudo que o meu coração sente, pelo que vocês me fizeram.

Sei que nossa história é de amor, o apoio de vocês enfim.

Só posso dizer sou ser privilegiado, que tive uma família maravilhosa.

Apesar das limitações eu sempre me senti livre ao lado de vocês.

Naquele dia em que os olhos fecharam pela compressão do órgão dificultando a respiração, senti um sono profundo, acreditem, não vi quando dei o último suspiro, ante o sufoco da dificuldade de respirar.

Ao mesmo tempo senti uma saudade, uma suavidade se achegando em mim.

Depois fui saber que foram meus avós que me ajudar a sair do corpo debilitado, mas que foi para mim a minha grande faculdade que me ensinou a olhar para mim.

Dizem os grandes daqui que a doença é um momento que Deus nos permite refletir mais sobre nós mesmos.

Agora é claro que aqui sinto falta do toque de suas mãos.

Não sei te dizer qual foi a emoção que senti ao saber que poderia andar.

Foi com lágrimas que vi meus avós vendo-me locomover pela primeira vez.

Com o apoio de médicos eu fui destravando. A minha segurança maior foi quando percebi que meus ombros estavam mais soltos e os braços mais cômodos.

Quando dei os primeiros passos, pensei em você mamãe, em você papai e no Daniel e sei que vocês se emocionariam em me ver recomposto.

É por isso, que quando verem um pássaro voando, vocês lembrarão de mim.

Preciso parar, o tempo é curto…

Obrigado, gratidão eterna.

Eu pensei que um dia perderia o meu amigo inseparável, o computador, aqui também tem.

Afetuosamente, o filho que os abraça.

WILLIAN KELLER ANGULSKI (16-05-2011, 22 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 25 de março de 2012,
pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta