Psicografia: NOSSA DOR É GRANDE, MAS A NOSSA ESPERANÇA DEVE SER MAIOR (Leandro Branco Santos Vieira Da Silva)

NOSSA DOR É GRANDE, MAS A NOSSA ESPERANÇA DEVE SER MAIOR

Querida mãezinha Lucélia, papai José Maria.

Sem o apoio de amigos espirituais seria difícil estar aqui. Recebi muito apoio após tudo que nos aconteceu.

Onde pode chegar a loucura das pessoas? Mas não me mataram mamãe, porque eu não morri e estou aqui para lhe dizer que vocês devem ficar na paz consigo. Não vamos colocar sangue em nossas mãos. Se ainda nos é distante o verdadeiro perdão vamos aguentar a parada ainda mais que ainda está claro para vocês o autor da encomenda.

Eu não suportaria aqui se visse vocês intranquilos e deixassem que as mágoas lhes conduzissem às ações que não nos fariam tão bem, pelo contrário nos rebaixariam ao nível da consciência culpada dos autores do homicídio covarde.

Eu estou me recompondo e peço que não se agastem nos dias que virão ressuscitando assuntos de ontem. Nossa dor é grande, mas a nossa esperança deve ser maior.

Vamos nos unir com outra visão da vida. Vocês já pensaram se eu me rebelasse de uma vez com o autor do disparo? Com certeza estaria ao lado deles tentando e o revide, e não estaria nessa manhã lhes dizendo a você, ao papai, à Raja, ao Diogo, que o Lê não sumiu para sempre do campo da vida. Aqui estou abraçando ao Alan, ao Gustavo, ao Nicolas, e principalmente ao Abelha que nos reconforta tanto.

Não sabia que iria encontrar por aqui tantas criaturas maravilhosas.

Mãe, eu não deixei vocês, eu já estive em casa, mas agora é bola para frente, grande mãe e grande pai.

O Abelha pede para lhes dizes que confiem na justiça de Deus. Quanto à justiça humana esperamos que ela seja inspirada para que sejam feitas as correções necessárias.

Eu peço força nesse Natal, eu peço força no Ano Novo. Lágrimas sim, mas desespero não, que não nos falte a lembrança do Noite Feliz.

Mãe, eu te adoro demais.

LÊ, LEANDRO BRANCO SANTOS VIEIRA DA SILVA (08/04/2010, 21 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 28 de novembro de 2010, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.
Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta