Psicografia: NO TATAME DA VIDA O GOLPE FATAL DE DEUS É A VIDA QUE NÃO SE ACABA (Lucas Gabriel Kusman)

Lucas

Lucas

Querida mãezinha Nivair, querido papai Marcio!

Nem sei como começar as palavras desta carta, tamanha a saudade e as lágrimas que descem de meus olhos…

Estou tentando me conter com o auxílio daquele que considero como vô Pedro, que ao meu lado me ajuda à disciplinar as emoções.

É, a disciplina das emoções que pratiquei exaustivamente com o professor. Que o Sansei não se sinta apagado quanto ao que ocorreu no acidente com a van na BR nas intermediações de Medianeira.

Se estou vindo, é porque aprendi com o Sansei a ter coragem nas dificuldades. Cada golpe deve ser uma estratégia pensada e materializada em uma ação que visamos ser certeira. E a vida nos trouxe o golpe do acidente, que soube você ter escapado mamãe…

Os amigos foram a minha preocupação, mas está tudo sob controle de seus familiares. Da mesma forma que acredito que para um golpe há um estudo, não foi por acaso que o Sansei não pode ir em razão de sua recuperação de cirurgia.

Mas estávamos amparados para o torneio e bem preparados. Depois fui saber das lembranças e dedicações de amigos que fizeram em nossa homenagem ao qual devolvemos com nossas melhores emoções de gratidão.

Mãe, não chore mais assim, tinha que ser eu e não você…

Pai, não posso vê-lo assim caminhando em seu trabalho tão entretido com sua dor, que nem os porta-cartas podem entender o tamanho de sua dor…

Vó Geni, não fique mais na inconformação…

Me ajudem com a coragem que preciso de vocês. O Márcio precisa de vocês em pé.

De uma coisa saibam, que por mais que os projetos foram quebrados pelo acidente, de tudo o que consegui me realizou ai e me realiza aqui. E das medalhas que trago fixo no pescoço é o bem que você mãe e pai me ensinaram a ter.

Que a turma do Karatê, nossa equipe, não se disperse e nem se sintam desalentados. Seguiremos torcendo por cada um. Tenho cada um como grande companheiro, pois mais que equipe, somos uma família.

Fiquem atentos porque vou dar notícias minhas, até pela expressão de um animal.

Preciso agora parar, mas que outras oportunidades nos chegam.

Pontuo que no tatame da vida o golpe fatal de Deus é a vida que não se acaba!

Não fiquei moído na van, estou aqui a caráter.

Pai, obrigado por ter orgulho de mim.

Mãe, obrigado por memória, ao manter as roupas todas intactas com as medalhas. Não que esteja preso, mas sei que cada detalhe é bom para vocês… Mas não chorem sobre mim com desespero marcando as medalhas com lágrimas…

Eu adoro vocês, saiam disso.

Pai, não pense que acordando estará você sentindo para sempre a minha ausência. Um dia destes eu saí para trabalhar com você… Chore para fora pai, pois você é meu herói!

Mãe, te amo!

Vó, nem pensar eu ficar distante de você, sou seu, vó, para sempre.

Com carinho e saudade,

Lucas

LUCAS GABRIEL KUSMAN (10/09/2011, 15 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 20 de novembro de 2011, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta