Psicografia: NÃO MORRI NÃO, SÓ FIQUEI TRANSPARENTE (João Henrique Lemos Pedroso)

Querido papai Moacir, querida mãezinha Márcia, Jesus nos fortaleça.

Papai Moacir, escuto diariamente os seus lamentos e sua inaceitação. Papai eu não morri não, só fiquei transparente, a cada dia que passa, vou ampliando a minha visão…

A cardiopatia que me vi vitimado no corpo era compromisso meu com as dificuldades do passado. Eu procurei saber mais o porquê e disseram-me que Deus não cria as dores, nós é que criamos a nossa dor.

Assim a situação vai e compreendi que em algum ponto de minha vida, em algum lugar, criei alguma dificuldade que veio expressar no problema raro no corpo.

Sabe por que existe tanto amor entre nós? Porque o nosso amor não é destes poucos anos juntos, mas fruto de outras eras… Ok?

Papai viva cada dia como sendo cada segundo se aproximando no nosso reencontro.

Obrigado mamãe pela sua força e ser a âncora do meu pai.

Pai me dê o presente de sua alegria e de sua força de viver. Não se entregue pai, não se entregue, pois moro bem ao lado de vocês, mas moro de verdade em seus corações.

Sei de suas considerações, mas colabore com o Doutor Miguel mamãe, seu trabalho, vai ajudar muitos.

O filho que os ama, e quer vê-los fortes nessa canção que os entrego bem simples, mas de amor:

“Que grande emoção escutar os pássaros
neste ambiente de paz nos pais no meu coração.

Que grande emoção sentir a música de amores
incontidos querendo apagar a aflição.

Que grande emoção, duas estrelas aqui, no céu de mim,
trazendo-me doce consolação”.

O filho grato,

JOÃO HENRIQUE LEMOS PEDROSO (05-10-2010, 12 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 25 de março de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta