Psicografia: ESTOU LÁ NO CÉU SIM, MAS NO CÉU DE SEUS CORAÇÕES ACIMA DE TUDO (Júlia)

Julia Fernandes Campos Lobo

Julia Fernandes Campos Lobo

Querida mãezinha Patrícia, querido papai Marcelo, peçamos juntos de joelhos que Deus nos fortaleça na coragem e na confiança.

Quem me trouxe aqui e me acompanha é o vovô Mário.

Tenho tanto a lhes dizer que não sei se conseguiria ser resumida, mas me pedem a clareza e a objetividade na mensagem em razão do tempo que cada um para as notícias.

Acompanhei vocês até essa doce casa que nos recebem, e como vocês estão ansiosos, nós aqui também estamos.

Pai, quero tocar em seu coração e silenciar essa sua dor muda e que acenda a fé e a esperança em seus pensamentos.

A verdade é que não nos faltaram as condições necessárias para o tratamento do tumor quando for diagnosticado.

Desde que vocês souberam da gravidade do problema seus corações se esmeraram em me posicionar com delicadeza para me posicionar tudo o que iria acontecer em minha vida após a confirmação da tumorização.

Eu também evidente queria ficar muito mais tempo ao lado de vocês, da minha irmã Manuela. Aqui digo que tenho pais heróis e valorosos, e a irmã querida que agora é a minha presença ao lado de vocês, pois entrego minha irmã como representante de mim ao lado de vocês.

Se não apaguei na minha vida entregando-me à derrota é porque aprendi com vocês a ter esperança e coragem. Eu não perdi a minha alegria e coloquei em meu coração de que a cada dia tinha que ser uma vitória e que devia ser aproveitada com qualidade ao lado de vocês.

Deus foi bom, pois como disse-me o vovô Mário eu deveria vir antes do tempo que fiquei nas provas que juntos passamos.

Contudo Deus estendeu o máximo o tempo que conseguiria estar ao lado de vocês. É a informação que eu obtive aqui.

Com certeza mamãe eu colaborei para que vocês chegassem até aqui. Como se diz, eu mexi meus pauzinhos com a ajuda de outros colegas.

Eu sei que está quase insuportável a minha ausência e não posso omitir a informação de que me pego às vezes em fragilidade pela saudade de nossa vida juntos, pois diante de tantas famílias em desarmonia a gente soube superar as dificuldades com o amor que temos um para com o outro, o que permanece intacto em nossos corações, pois a morte não atingiu nossos sentimentos, mas tão somente o corpo físico.

Não se entregue mãezinha, não se entregue… A sua Ju não foi embora para sempre… Estou lá no céu sim, mas no céu de seus corações acima de tudo.

Pai, você é rico no coração, obrigado por estar sendo o mais forte possível para ser a âncora da mãe.

Mãe, eu lhe respondo que sua filha não traz nenhum traço que a quimioterapia modificou em minha apresentação. Estou de cabelos novos, sobrancelhas vivas, porque aqui recebi todo o amor que penso não receber tanto.

Não esqueço dos amigos e das amigas, estão todos vivos em mim.

Receberei sim os beijos que me encaminham nas fotos que me lembram.

Um dia vocês entenderão o que vou dizer: – Os lábios que tocam papéis fotos quentes no amor emitem luz que sinto e chega até mim.

Amanhã quem sabe direi mais do que vocês precisam ouvir, mas é o que tenho a dizer. Hospitais, leitos, camas, mal-estar, mãe e pai, não mais me acompanham.

Com o meu beijo a vocês e à Manuela, sou eu a filha.

Aos meus pais: amo vocês.

JÚ, JÚLIA FERNANDES CAMPOS LOBO (19/08/2010, 16 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 17 de julho de 2011, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta