Psicografia: CHORAR PELO PASSADO É NÃO PERCEBER AS OPORTUNIDADES DO FUTURO (Fábio)

CHORAR PELO PASSADO É NÃO PERCEBER AS OPORTUNIDADES DO FUTURO

Mãezinha Tânia, as bênçãos de Deus nos iluminem nessa manhã de reencontro. Venho com o vovô Laércio, que transmite também ao seu coração saudações afetuosas.

Naturalmente somos compelidos a emoções imensas em nosso coração. Trago no pensamento a figura de minha filha Maria Eduarda, e de meu irmão Caio.

O tempo, mamãe, não deve ser computado por nós como o devorador de nossos sentimentos, intensificando a saudade com aspecto de dor. Não pensemos assim, olhemos de outra forma, entendendo que o tempo é apenas o indicador de que em algum dia estaremos juntos abraçando-nos.

Eu estou indo muito bem por aqui, sem maiores traumas após o acidente. Não se preocupe comigo, sentimento natural de mãe, mas lhe pego com o coração preocupado sobre as minhas condições por aqui.

Chorar pelo passado é não perceber as oportunidades do futuro. Há quem pense que chegamos aqui num passe de mágica, num piscar de olhos, ou através de uma varinha mágica. Sem dúvida, como aconteceu comigo, por falta de informações não há uma definição muito clara de como as coisas ocorrem por aqui, e atendendo o seu anseio aproveito a oportunidade de escrever e dizer-lhe que tudo é muito bem programado por aqui, e, aliás, muito completo e intenso.

Temos rotas, isso mesmo, caminhos que ligam, ou melhor, que permitem o acesso entre as esferas espirituais e a vida física. Não chegamos aqui de paraquedas. Não é bem assim, precisamos trilhar com outros instrutores até aqui. São amigos tão dedicados que comandam os grupos que devem chegar aqui para rever seus familiares.

Graças a Deus tenho cooperado nessas atividades como se fizesse um simples guia que conhecendo o caminho, com outros também conhecedores, nos colocamos à disposição dos que realizarão a viagem pela primeira vez.

Como ocorreu comigo, um dia quando pude visitá-la, revê-la, abraça-la, procurando animá-la, estimulá-la em você a serenidade.

Então mamãe, fique bem tranquila quanto à minha situação por aqui. Avance com mais equilíbrio, mamãe, sem deixar o desânimo dirigir as suas emoções.

Estamos juntos, mas cada um de nós tem as suas experiências a serem vivenciadas. O importante é um dar apoio ao outro. Reerga a cabeça e bola pra frente, certo que seu filho não parou no tempo não.

O meu abraço ao seu coração, na condição do filho que lhe deseja toda a felicidade do mundo. Seu filho com saudades, mas com grandes esperanças, Fábio.

FÁBIO DOMINGUES FERNANDES

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha, dia 29/08/2010, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.
Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta