Psicografia: ATÉ UM DIA ONDE IREMOS PESCAR FLORES NOS JARDINS NA VIDA (Ernani)

ATÉ UM DIA ONDE IREMOS PESCAR FLORES NOS JARDINS NA VIDA

Minha querida esposa Arlene, estou aqui lhe atendendo a solicitação de minha presença.

Quem me apoia na notícias é meu pai Afonso, que também lhe deixa abraços.

Sinta-se correspondida em seus sentimentos, pois a morte não foi capaz de destruir nosso amor e comprometimento. Você lembra do seu Véio quando mais novo, se aproximando de você, demonstrando interesse por uma mulher maravilhosa, como todos os anos foram confirmados pela sua dedicação.

Eu li sua cartinha guardada, e que você completou hoje, com a sua sensibilidade. Eu vim hoje para lhe dizer que eu nunca esqueci nosso amor e nossas pescas, nossas alegrias com nossos amigos, nós só temos que agradecer pelos dias maravilhosos que tivemos juntos e que jamais serão esquecidos.

Mas o bendito do câncer veio pegar seu Véio de supetão, pequenas dores que os exames nos trouxeram a tristeza do câncer. Começaram as quimioterapias, mas não consegui ir mais além, o corpo não aguentou e quando tentei gritar para você e a nossa filha Everidiana, e lhes dizer que não iria esquecer de vocês.

Véia, deixe um grande abraço para nosso filho André, e que ele seja muito feliz.

Véia querida, não esqueça do meu café da manhã, que momentos lindos nós de manhã, não é? Você pensa que eu me esqueci de seu jeito carinhoso de me assistir? A quantos risos, mas quantas preocupações que soubemos vencer juntos.

Até um dia minha Véia, até um dia onde iremos pescar flores nos jardins na vida. Eu também acho, ou melhor, tenho certeza que o tempo vai passando e nosso amor e lembrança do passado são mais reais e vivos.

Deixo aqui o cheiro de seu Véio, com todo meu carinho e o amor, mesmo com minhas chatices de um Véio que só soube ser feliz ao seu lado.

ERNANI TADEU ROBACHER (18/10/2006, 58 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 26 de setembro de 2010, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.
Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta