Psicografia: A MORTE NÃO É UMA CORTINA QUE SE FECHA NO PALCO DA VIDA (Dalva Angélica Pereira)

A MORTE NÃO É UMA CORTINA QUE SE FECHA NO PALCO DA VIDA

Dalva Angélica PereiraMinha filha Renata, Renata filha, que bom tê-la aqui neste posto de contato.

Estou muito bem, filha, com toda a alegria de poder deixar um pouco de mim.

Não lamentemos, filha, nossas decisões, mas saibamos que elas ocorrem no tempo certo como sendo o melhor para nós.

A vida, tenho mais consciência disso, nos coloca em situações que nos requisitam decisões rápidas. É como se fosse um chamado irresistível de Deus. Por isso está tudo certo, e não pensemos que o que achamos ter sido o melhor em dado momento não deveria ter acontecido com os fatos de agora.

A morte não é uma cortina que se fecha no palco da vida, mas é uma forma de vivência que visa melhorar nossa sensibilidade. Não foi fácil estar apartada, principalmente de meus netos, as grandes riquezas de meu coração, mas como vocês fui adaptando as imposições de uma separação passageira, pois um dia nos reencontraremos para um abraço que mate a saudade.

Meu abraço à Fernanda, à Carla, à Roberta, beije o Carlos, e que ele não se sinta tão dolorido com minha ausência física. Beije o Gabriel, a Victória, beije também o Gustavo e a nossa Sofia, netos de meu coração, e que os tenho em meu coração para sempre.

A doença foi superada, graças a Deus.

Com o coração da mãe saudosa, sou a sua mãe lhe pedindo para que abrace todos com toda a força.

DALVA ANGÉLICA PEREIRA (18/10/2009, 68 anos)

Mensagem psicografada pelo médium Orlando Noronha Carneiro, dia 26 de setembro de 2010, no Grupo Espírita de Caridade Meimei, em Curitiba.
Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta