NÃO FUI EMBORA DE SEUS CORAÇÕES (Márcio Pereira de Lara)

Marcio Pereira de Lara

Marcio Pereira de Lara

Querido papai Moacir, Mamãe, não sei se conseguirei escrever tanto e dizer tudo que eu quero, mas o vovô Manoel que me traz aqui, ele se apresentou para mim e se identificou com sendo o meu avô Manoel, ele que explicou o que me ocorreu.

Quando entrei na inconsciência não senti mais nada e só me perdia em sonhos, me vi criança, me vi em seu colo papai e nos cuidados da mamãe.

Acho que foi um sono longo…

Acordei com o vovô Manoel do meu lado sorrindo para mim e dizendo-me que tinha que ter confiança e ter coragem.

Foi quando ele me disse o que tinha acontecido. Eu pensei em vocês e ele me disse que foi uma “tal de diabetes” que desequilibrou o meu corpo.

Ele conversou muito comigo e me deixou bem, ele me trouxe aqui e assim estou sendo, por outros amigos que conheci aqui, sendo ajudado a escrever.

Não sei explicar como isso acontece, não sei lhe dizer, mas sou eu mesmo papai e mamãe.

Eu pediria que não sofressem assim tanto, pois eu não fui embora de seus corações.

Diabetes mãe e pai, é só o nome que me trouxe aqui na hora certa. O vovô Manoel me pede-lhes dizer isto para que a gente não pense em qualquer falha médica ou que faltou um diagnóstico mais rápido.

Disse-me o vovô Manoel que essa doença na maioria é uma prova para as pessoas e que na surdina pode aparecer sem que os médicos consigam qualquer ação imediata.

Estou procurando entender com o vovô tudo isso, mas é o melhor que tenho que é dizer sobre a nossa situação.

Papai, mamãe, vocês que são o meu “anjo”.

Pai, siga firme nas suas tarefas no trabalho e você mãe, acorde mais alegre e com a vontade de seguir.

Não consigo escrever mais, preciso parar, estou com o vovô Manoel e me sinto seguro.

O filho com saudade, Marcio Pereira Lara.

MÁRCIO PEREIRA DE LARA (15/07/2012, 18 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 25 de agosto de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta