Não acreditem na mensagem do silêncio (Lucas Gabriel Kusman)

Lucas

Minha mãe, mamãe, papai Marcio…

Deus nos conceda a sua paz, com muita alegria e com o ar protetor da minha vó Heloisa que se encontra aqui do meu lado abraçando-nos com carinho.

Tudo já passou, por mais vejo no coração de meus pais a dor presente, como se o tempo passasse, mas em seus corações não passasse. Obrigado por chegarem até aqui, sei que com as dificuldades naturais de viagem, mas é bem assim, todos temos que lutar pelos nossos objetivos.

O acidente com a van, enfim rumo que estávamos para mais uma disputa buscando novas medalhas e crescer, o acidente não vive mais em meu interior, como se eu escutasse o barulho da colisão. Isso já passou, graças à Deus…

Vou tomando o rumo para novos projetos por aqui porque meus pais, a luta segue por aqui, e vou crescendo dia a dia. Todo este tempo por aqui não me desligou de casa, como se só ficasse o passado. Não, tenho acompanhado quando posso as lutas lá em casa e doando o melhor de mim para que vocês estejam bem.

Mamãe, eu sei que a cada dia é uma luta para superar com os afazeres em casa. Vejo o pai se dedicando no trabalho nos Correios, parecendo um atleta servindo à comunidade.

Peço ao meu irmão Marcio, que sempre que possível me represente junto a vocês. Que meu irmão não desista nunca de continuar porque a dificuldade não é para nos derrubar, mas para nos fortalecer.

Aqui a magia da concentração mental, ainda temos que aprender com os orientais. Lembro das técnicas do professor para conduzir da melhor forma possível e no caratê toda concentração é vital.

Não esqueci de nada o que absorvi do Sensei, e assim só posso agradecer aos meus pais por me incentivarem sempre a conseguir os meus ideais, sem vocês seria impossível. Penso que o que os pais facilitam para os seus filhos, não se tem como os próprios filhos retribuírem no mesmo patamar.

Olha, ao meu ver, sem qualquer julgamento, porque cada caso tem suas histórias próprias, não se pode entender filhos que podem assistir, mas entregam seus pais em asilos, que são casas de apoio tão legal, mas que para não se perturbarem ou serem tolhidos de seus anseios, apenas com facilidade, desculpe, jogam seus pais em um asilo.

Falo tudo isso para tentar, mesmo com imperfeição, o quanto representou pra mim e representa todo o apoio que tive para seguir em minhas atividades no caratê, que tanto enchiam a minha alma.

Não fiquem assim papai Marcio e mamãe, porque preciso que vocês aceitem a paciência para suportar a minha ausência lá em casa. Não acreditem na mensagem do silêncio como se só ficassem o silêncio de minhas fotos e medalhas em casa. Acreditem que os objetos que me lembram têm muito de mim e as lembranças que ficam onde estão não me perturbam com as lágrimas que lhes chegam com a saudade que bate assim forte.

Obrigado mesmo por estarem aqui e fiquem tranquilos porque somos sempre a família unida. Continue assim pai sendo esse homem bom e você mãe continue sendo a guardiã de nossa casa.

O filho, sempre reconhecido, com saudade também, mas com confiança em Deus que deve ser nossa segurança em cada dia,

LUCAS GABRIEL KUSMAN (10/09/2011, 15 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 29 de maio de 2016, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Publicado em Psicografias