Morte não existe, mesmo (Aline Mayara Golçalves)

Aline Mayara Golçalves

Querida mãezinha Alcione, papai Gilmar, graças a Deus estou autorizada a trazer notícias minhas.

A emoção é grande pelo reencontro que nos é permitido.

Estou me segurando, mãe, mas é a alegria dessa hora para lhe dizer que a morte não existe, mesmo, e graças a Deus estou, mãe, aos poucos me adaptando à nova estrada que surgiu aos meus olhos surpresos.

Quem não estará com o coração preparado para uma mudança tão grande em nossa vida?

Eu lembro os cuidados que deveria ter com a diabetes, não me faltavam todas as informações para que pudesse manter uma vida mais tranquila. Mas mãe, vamos caminhando, vamos nos sentindo bem, e aí vai nossa caminhada, me lembro que estava com os amigos curtindo com eles, e assim entendo, mãe, que excedi nos energético, e então naquela noite, mãe, fui deitar na boa, sem nada que pudesse me chamar à atenção e que devesse chamá-los. Então recolhi como era o natural, e confesso, caí em sono tão pesado, que sumi nesse sono, só não poderia imaginar que a vida me traria a surpresa, que eu despertaria em outro local, sem entender absolutamente nada.

Para mim, mamãe, parecia ser um pesadelo, em que eu lutaria para que acabasse, e que por muitas vezes eu caía novamente em sono, até que tempo depois eu fui entender que em verdade eu estava eu outro local, e com cuidado me disseram o que havia acontecido.

Penso que a hipoglicemia atingiu seu auge, e o corpo não mais pôde funcionar.

Eu lhe conto tudo isso para você tranquilizar quando ao que aconteceu com a minha viagem. Partida não é o termo que eu gostaria de lhe dizer. Partida dá um som de fim, e não é o que acontece comigo e com todos nós.

Mãe, não sofri, como disse, foi um sono pesado, que então me colocaria de cara com outra realidade.

Desculpe se não dei a maior atenção e deixei descuidar, mas você sabe que eu mais queria era viver, com toda a alegria possível, e jamais contribuiria para que antecipasse as coisas em minha vida.

Peço a contribuição minha e do pai.

Abraço aqui o meu irmão Luan, e digo que é uma alegria conhecer o vovô Gilberto, que é um grande homem mesmo.

Agradeço você ter vindo e correspondido ao nosso pensamento para que chegasse aqui.

Torcerei muito para que o Luan, e que ele seja a alegria em casa e o grande apoiador de vocês.

Que nossas festas, que chegam em casa, não sejam de tristeza e sofrimento. Eu estarei em pensamento com vocês, e sei que vocês estarão comigo.

Não se preocupe tanto comigo mamãe, pois estou em boas mãos, e se a saudade é assim é tão forte, nós sabemos que a nossa esperança e coragem têm que ser mais fortes.

Você continua mãe a graça de sempre, com o seu carinho com a gente.

São as palavras que consigo trazer, mãe e pai Gilmar, quem sabe retorne depois com mais tranquilidade, e com mais controle em minhas ações.

Com a saudade grande, mas com a paz em mim, sou a filha de sempre com vocês.

ALINE MAYARA GONÇALVES (15/11/2014, 17 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 20 de dezembro de 2015, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Posted in Destaques, Psicografias

Psicografias

Prezados Amigos,

Com alegria informamos da psicografia, como sempre sobre as bênçãos de Jesus, na divulgação da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec à luz do Evangelho de Jesus.

Calendário atualizado em todos os locais. (aqui).

Senhas da Psicografia

Em geral, convidamos a todos que busquem, se for de sua vontade, uma Casa Espírita, orientada conforme os preceitos de Jesus e Kardec, e de fácil acesso, com o objetivo de conhecerem a Doutrina Espírita em seus estudos e cursos especializados.

Fraternalmente,
EQUIPE PORTAS DO AMOR