EXERCITAR A FÉ A CADA DIA (Alexandro Barbosa)

Querida mãezinha Dulce, meu pai Silvio.

Mãe, ouvi seus soluços de esperança me pedindo a minha presença para apagar a sua tristeza, essa tristeza que sinto em meu coração.

O vovô Bernardo está comigo e me ajuda na escrita, pois tudo é novo para mim.

Estou bem consciente do que ocorreu, estou lúcido para constatar que não morri e o que me envolve não é um paraíso de sonhos, tudo à minha volta é realidade… Toco nas pessoas, caminho por ruas, durmo e acordo, vejo casas e jardins, montes belos, e então concluo que eu só peguei um bilhete para um lugar bacana e legal.

Não fosse a grande saudade para com você, para com o papai Silvio, pelo meu irmão Júnior, e o Luan, tudo estaria cem por cento.

Como vocês estou trabalhando a saudade que me pega, aceitando tudo e entendendo que Deus não é mesmo uma questão da religião, Ele é uma necessidade real para nossas vidas, para poder entender o que nos acontece.

Mamãe não se preocupe, eu sabia da gravidade com que o câncer tomou no meu quadro de saúde, obrigado por fazerem o papel de proteção ao não me comunicar que meu quadro era irreversível, não pensem que fizeram mal com isso, e não o que pensaria por aqui.

Há coisas que conseguirem explicar, mas no íntimo sabia que não iria mais ter junto com vocês, mas não via isso sem esperanças de sair dessa situação. Quando houve o agravamento da situação, e ocorreu como ocorreu para a conclusão da etapa junto com vocês no fundo deixei o universo cuidar de meu destino.

A bola da vez, mãe e pai, é exercitarmos a fé a cada dia e pensar diferente.

Eu só tenho que agradecer a você pai, a você mãe, Junior meu irmão, por estarem comigo desde o diagnóstico do câncer

Mais do que o tratamento da quimioterapia foi o compromisso que vocês tiveram ao meu lado, não me deixando só na tristeza da situação.

Mãe, queria muito estar aí com vocês, mas estou a cada dia aprendendo a pensar em Deus e na Sua proteção, e me vejo sob o amparo do vovô Bernardo.

Desejo mãe abraçar aqui nessa página meu pai Silvio, o Luan e o Júnior, com o coração que aprendeu a aceitar a ausência de vocês com fé e compreensão.

Seguro as lágrimas, mas meu avô me ajuda.

Saio daqui mais tranquilo por ter deixando um pouco de mim nas folhas e espero que vocês fiquem bem, com saúde mas com coragem também.

Até breve mamãe, até breve.

Com muita saudade no coração do filho que não os esquece.

ALEXANDRO BARBOSA

Página psicografada pelo Médium Orlando Noronha Carneiro em 21/07/2013 no Centro Espírita Bezerra de Menezes, Palhoça/SC

Publicado em Psicografias