EU VIM NA HORA CERTA (Joaquim Sarasqueta Pereira)

Mamãe Silvia, papai Álvaro, vovó Orlanda, eu estou aqui com uma “Tia” que se chama Jandira.

É tudo novo, mas estou aqui…

Eu vim acompanhando você mamãe e feliz por ter você perto de mim.

Mãe, quando eu dormi acordei num lugar diferente pedindo você e o papai Álvaro.

Esta senhora que disse ser a titia Jandira, foi quem me explicou o que tinha acontecido.

Por mais simples mãe, que foi a cirurgia, a titia diz que como uma flor em suas pétalas morrem, para as pétalas nascerem de novo, chegou o dia para mim…

Eu que como as pétalas cai e apareci de novo em outro lugar.

Às vezes eu sinto uma tristeza, não sei de onde vem, mas soube que vem da sua saudade.

Eu não escrevo sozinho porque outro “tio” daqui me ajuda, ele se chama Abelha.

Eu estou começando a ir na escola e com isso tenho outros amigos, sem esquecer de meus outros amigos da escola, abrace o Jerônimo por mim.

O meu coração está batendo forte, eu estarei em casa quando der para abraçar você e o meu pai Álvaro.

Diz a titia Jandira que vou continuar crescendo…

Nosso coração é feito o Uruguai e feito o Brasil porque Deus deu para nós um grande coração.

Você foi pedindo na viagem para eu vir aqui e eu estava o tempo todo ao seu lado…

Mãe, pai, eu estou bem, eu vim na hora certa…

Que em casa mãe, eu continue recebendo mais beijos nas fotos, mas sem tantas lágrimas.

Eu queria agradecer mãe, nós queríamos agradecer pessoas que ajudaram a gente a chegar aqui…

Continuo sendo o seu “bambino” para sempre…

“Tô” indo, mas não para sempre pois eu “vou ir” mais em casa.

Eu, Joaquim Sarasqueta Pereira.

JOAQUIM SARASQUETA PEREIRA (30/04/2011)

Mensagem psicografada na Casa Espírita Luz e Redenção, em Palhoça, no dia 23 de setembro de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta