ESTOU SEGUINDO AQUI, SEM ESQUECER DE VOCÊS (Andrigo Koch)

Mãe, Mamãe Beatriz, estou aqui, principalmente atraído pelos seus pensamentos.

Amigos me trouxeram até aqui, explicando-me o que ocorreria e da possibilidade de deixar algumas palavras de filho, que agora se vê em clima de paz.

O que posso lhe dizer mãe, é que sua fé e suas orações, seus pedidos a Deus me auxiliaram a encontrar com a vida depois do que fizeram comigo.

Não foi fácil aceitar a situação, sendo expulso da vida física pela ação de pessoas que estavam ligadas em caminhos jamais bons para ninguém.

Fiquemos tranquilos que tudo vai dar certo mamãe, as conclusões irão falar do ocorrido, do acontecido, é claro que a defesa poderá querer contornar a situação, mas a justiça será completa e feita.

Quanto a nós mãe, tudo deve seguir a partir de hoje que seu filho não está à margem de qualquer perturbação e querendo alguma desforra.

Não vou dar uma de “santo”, mas quando tive plena ocorrência do que havia acontecido e tendo ciência de onde estava, não vou omitir que quis fazer justiça, mas graças ao bem de tantos corações, mudei de ideia, lutei contra o ressentimento.

Busquei confiar na Justiça de Deus e pensei que se ficasse na mágoa e no furor da desforra estaria longe de você, de minha irmã Fabiana e acompanhar o crescimento de minha filha Adriele que segue crescendo dia a dia.

Confesso que ainda faço uma luta para não cair na revolta, mas é claro preferi ficar ao seu lado e dos nossos.

A mágoa e o ressentimento não podem ter vez em nossos corações, pois cada um vai colher o que plantou pelas próprias mãos.

Vai lá e beija a titia Rosemar por mim e continue forte, estou seguindo aqui, sem esquecer de vocês…

Com sua benção mamãe, seu filho com saudade, Andrigo.

ANDRIGO KOCH (02/08/2008, 19 anos)

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta