Estamos Unidos como Sempre (Arthur Costa Santana)

Arthur Costa Santana (2) Querida mãezinha Ruth, querido papai Maurici, que Jesus nos auxilie a estar de pé e fortes nos caminhos que precisamos alcançar.

A minha bisa Maria está nos acompanhando aqui e penso que as leis de Deus são justas, e no fim das contas de meus dez dedos, Ele, Deus, sempre estará certo naquilo que ocorre, pois vou aceitando nossa ausência para não parecer um careta do lado de cá.

Vejo você, papai, se esforçando para estar bem, e vejo sufoco que é não me ver ao seu lado como antes na alegria de pai e filho nos laços de amor que sempre nos unem, e olha, estamos unidos como sempre.

Nós temos que pensar, pai, que não está ocorrendo nada de injusto com a gente, por mais que lutei para entender isso também e cheguei à conclusão de que eu não posso dar murro em ponta de faca.

Claro que desejaria ver os olhos de meu pai brilhando em ver o filho forte, atuante, mas saiba que aqui continuo da mesma forma com os músculos em cima, e assim o seu dia e noite, pai, segue comigo aqui.

Não vejo outra solução para nós senão colocarmos as mãos no trabalho como recurso para nossa paz.

Mamãe, estarei com você, sim, nas atividades de amor e carinho, aprendizado e instrução. É isso aí mãe, corre atrás da informação para assim ficar mais parto de mim.

Sei que esse mês é seu mãe, mas me preocupo com as jogadas emocionais do papai que deve seguir o tratamento indicado sem esmorecer. As medicações, pai, não farão milagres, mas lhe darão mais apoio e suporte para enfrentar a minha ausência.

Nossos projetos não acabaram pai, eles apenas deram um tempo, porque a vida nos convidou a outras lições e aprendizados.

Quero lhe dar minha mão de chapa em suas mãos com a certeza de que um dia, lá na frente, a gente vai se reencontrar para nossa alegria.

Vejo aqui muitos jovens que lutam também para compreender a própria situação, mas estão na ativa do bem.

Em agosto, pai, quando for seu mês eu inverto a conversa, e elejo a mamãe na carta. Isso é claro, se eu estiver na programação!

Sou seu filho pai, apertado no coração de saudade, mas sou como um navio que sabe que lá no futuro irá encontrar o porto seguro para atracar. É assim pai, somos navios vencendo ondas em busca do porto.

E sempre na viagem encontraremos o porto de segurança que precisamos.

Dona Ruth, sei que você me entenderá na mensagem, e está tudo nos trincks, e já que estamos à beira de uma copa, onde as nações se encontram, peçamos a Jesus para que seus mensageiros

iluminem a moçada para não exagerar antecipando a vinda para cá. Esporte com sabedoria!

Com o coração reconhecido, o filho sempre em seus corações, tanto quanto vocês são duas estrelas vivas em meu coração.

ARTHUR COSTA SANTANA (23/11/2011, 16 anos)

Mensagem psicografada nas Faculdades Integradas Espírita, organizada pelo Centro Espírita Bom Samaritano, em Curitiba, no dia 25 de maio de 2014, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

 

Publicado em Psicografias