Equilíbrio para reconstruir o caminho (Matheus Alves Stoeterau)

Mamãe Lucy, nem sei como iniciar essa breve carta que busco lhe trazer, pois passado estes anos, você ainda se pergunta porque aconteceu assim a minha atitude.

Antes, esclareço para você mãe, que agora estou em meu equilíbrio para reconstruir o caminho. Você poderá descansar seu coração pois eu não me encontro em qualquer vala de sofrimento. O papai Lauro está aqui do meu lado e ajuda-me a escrever para você.

A atitude que terminou com a minha desistência de prosseguir, não tem qualquer relação com qualquer pessoa e situação. Você sempre foi a presença amiga, e sempre fez para a Ana Paula e eu tudo o que era possível. E assim mãe, apenas cansei de continuar, entrei numa crise comigo mesmo, questionando por que viver, por que de tudo.

Eu não queria lhe perturbar com minhas questões íntimas, até porque achava que era uma fase que ia passar, mas as coisas em mim iam se complicando. Creio que o meu silêncio foi a atitude mais cruel que cometi comigo. Me perdoe se não me abri para falar das minhas coisas, como eu ia deixando a vida viver e achava que tudo ia passar, não foi assim que aconteceu.

Agi contra mim sem ter deixado sinais que apontassem que você e a Ana Paula pudessem me socorrer. Não procurem mais motivos que podem gerar ilusão. Agi contra mim por uma decisão pessoal, pelas minhas crises internas e hoje posso dizer que me enganei pois não ia silenciar a vida em mim. Quando percebi que eu continuava e que meu intento foi uma ilusão, eu chorei para o universo, pois pulei para uma outra margem sem seguir a ponte entre elas passo a passo, mas pulei e aí me enganei.

Trago notícias à Nanci, que seu filho Patrick segue em processo de recuperação com amigos e familiares.

Mãe, peço o seu perdão e obrigado por você jamais me julgar e recriminar. Você não errou comigo, jamais, a responsabilidade é toda minha. Mas hoje eu sei que Deus não é uma invenção, Ele é a nossa maior realidade.

Seu filho, pedindo de joelho a sua benção.

­ MATHEUS ALVES  STOETERAU (23/04/2009, 18 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 29 de maio de 2016, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Publicado em Psicografias