É SÓ A PERDA DE UM CORPO QUE A VIDA NOS EMPRESTOU (Fábio Jair Vieira)

Minha querida mãe Gessi, Minha querida irmã Franciele, juntos peçamos a Jesus que nos abençoe.

Trago junto comigo o papai Jair que os abraça espiritualmente.

Mãe a alegria desta hora é maravilhosa para nós.

Nossa! Que coisa boa estar aqui ao seu lado e poder sentir de novo o seu coração junto com a minha irmã.

Não vim para falar do acidente, porque não quero lembrar daquilo que precisamos sepultar de verdade em nosso coração.

Quero voltar com a alegria de antes para que você saiba ser eu, o seu filho.

Me vejo lhe perturbando na cozinha, dando-lhe trabalho e olha que tem dia que a mãe também não está bem, mas tudo que fazia para lhe perturbar era para extravasar o grande amor que tinha e tenho por você, e não é só você que sente falta de ver chegar de surpresa o seu filho, eu também, por algum tempo senti muito esta falta, pois até que pudesse rever vocês, enquanto me recuperava aqui, tinha saudade de vê-los e de ir fazer carinho à você do meu jeito.

Não pensem que para quem veio para cá mudam-se os sentimentos e nos tornamos criaturas diferentes. Nada disso, os jovens chegam aqui com as suas energias a mil, os idosos chegam aqui com suas lições de vida, o encanto de suas histórias, de suas vitórias, de suas tristezas enfim, o que acontece mamãe é só a perda de um corpo que a vida nos emprestou para viver algumas lições, junto com seus familiares e amigos.

Este tempo que me encontro na vida espiritual claro, me trouxe a maturidade que eu deveria adquirir, mas não perdi o afeto e as lembranças de casa, do meu ambiente de convivência.

Agora aqui, com a presença do papai Jair, vamos programando nossa caminhada à espera das determinações que venham do Alto.

É mãe, é “Fran”, o Alto que falo é em verdade o símbolo que encontrei para falar dos nobres Benfeitores que dirigem e organizam a vida em favor de nós.

Nenhum de nós, mas nenhum de nós está esquecido desses corações superiores que nos amam e que se preocupam conosco.

O Fabrício meu irmão receberá de vocês o meu abraço, de minha presença ao lado de vocês.

Para mim e para o papai Jair, vocês continuarão sendo a nossa família, pois os nossos elos não foram rompidos. Pensemos que continuamos juntos sim, sem qualquer interrupção.

Mamãe não deixemos o coração sangrar perdendo a esperança.

Que consigamos manter mais otimismo para que não enxerguemos a vida de forma errada.

O excesso de lágrimas nos olhos não permitirá que enxerguemos o colorido dos jardins com toda a exatidão.

Que Deus nos abençoe mamãe, para que a alegria seja mais presente nas horas de nossa vida.

Sou o seu filho, que parece entrar na cozinha para sentir o calor de sua atenção e de seu amor, que sempre foi a nossa segurança.

Sigam em paz e com confiança, pois a paz de vocês sempre será a paz aumentada em meu coração.

O seu filho e o irmão com toda a saudade do mundo, eu, sempre eu, Fabio.

FABIO JAIR FERREIRA (13/10/1979, 23 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 24 de junho de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta