Depoimento de uma mãe

Minha mãezinha Elisangela, Meu pai Valden,

Eu vim de avião com você mãezinha, no seu colo.

Eu to crescendo, quem me trouxe aqui é a vó, o nome dela é difícil, eu chamo ela de Vó Lina.

Eu logo vou ser uma moça grande e quero a vó e vô, me levarem para vê-los…

Quem me trouxe é aqui é o Tio Chico Xavier, ele escutou você chorando e desesperada, eu só sei que ele é bom, meigo e veio me trazer aqui, mas teve que sair…

Eu fui lá em casa várias vezes, e fico triste quando você fala que tinha que ficar mais comigo, você tem suas coisas….

Eu queria dizer as coisas para você, mas meu corpo de criança pequena não podia dizer….

A vó Lina disse para dizer que eu não vim em hora errada…

Eu quero voltar para você, no seu colo e do papi.

Mas se você ficar assim triste a vó Lina disse que não vou poder vir…

Eu vim de arquinho na cabeça…

Um dia entrei no carro e vi como você chorava….Eu queria dizer que estava lá….

Eu já estou alegre, e brincando e estou crescendo.

Eu vou voltar com a vó Lina… Quero um dia ver o Tio Chico, ele disse que vai me visitar.

Tem tanta coisa minha mas quero que você coloque no vidro e retrato este desenho que faço para você e para o papi.

Eu adoro a Camila, e beijo para ela mãe….

Me ajude voltar para você de novo, mãe qué qué colo….

Carol

Sou sua mãe e papi, Camila

Beijo

Caroline Carvalho Paes

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 25 de novembro de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­.


 Depoimentos da mãe de Caroline Carvalho Paes (CAROL)

Ontem fiquei olhando o desenho que ela me fez e imediatamente me veio a mente o seguinte: Em casa, tenho um porta-retrato com a foto dela em cima de uma mesinha na sala e quase todos os dias eu pego uma rosinha do meu jardim e coloco junto a essa foto. A rosinha, fica deitada, da mesma forma que ela desenhou. Somente ontem pensei nisso!!

Vim de muito longe atrás de uma notícia de minha filha, pois não estava suportando a dor que sentia. Sentia a necessidade de notícias e a saudade estava tomando conta de mim…

Foram momentos de espera, ansiedade, angustia, calafrios até que escutei o nome de minha pequena…era a mensagem tão esperada por mim!!!

Orlando começou a ler e a emoção começou a tomar conta de mim….Escutei atentamente cada palavra dita…

“Quem me trouxe aqui é a vó, o nome dela é difícil, eu chamo ela de Vó Lina” 

Minha avó, mãe de minha mãe, se chamava Oscarlina.

“Quem me trouxe aqui é o Tio Chico Xavier, ele escutou você chorando e desesperada” (ele teve que sair)

Desde jovem tenho uma admiração muito grande pelo Chico Xavier. Para mim, ele é um exemplo de amor, bondade, de vida!!! Fiquei muito emocionada em saber que “ele” estava com minha filha. Emoção inexplicável.

Ela disse que Chico Xavier escutou meu choro de desespero!!! nesse dia, fiquei completamente descontrolada, a dor era tão grande, que sentia tontura, tive vômito e chorava sem parar….aquele choro que dói no fundo da alma, pois queria muito minha filha de volta em meus braços.

“Eu fui lá em casa várias vezes e fico triste quando você fala que tinha que ficar mais comigo”

Essa frase que ela menciona, não sai da minha cabeça, pois queria voltar ao tempo e poder ficar 100% do meu tempo com ela.

“Eu vim de arquinho na cabeça”

Eu adorava colocar faixinhas na cabeça dela, pois ela ficava ainda mais linda.

“Um dia entrei no carro e vi como você chorava…Eu queria dizer que estava lá”

Nesse dia, estava voltando da escola de minha filha mais velha e chorei muito, muito mesmo, doía muito, pois minha filhinha sempre estava junto comigo para levar e buscar a irmã e chorei desconsoladamente. Nem meu marido sabia desse dia….

“Eu já estou alegre, brincando e estou crescendo”

Fiquei muito feliz com essa frase, pois ela passou 6 meses muito triste. Não suporto ver as fotos dela desse período de tanta tristeza que foi durante a doença dela. Momentos esses que luto para ser deletado de minha memória.

“Desenho”

O desenho que minha filhinha fez tem grande significado para mim. Na mesa da sala de TV em minha casa, tenho um porta-retrato com a foto dela e sempre coloco uma florzinha para ela e o detalhe que coloco a florzinha “deitada”. Sei que ela recebe o meu carinho e ela me mostrou isso através do desenho que ela fez. Ela vive e está sempre presente.

Só posso dizer que Carol vive, está bem e bem perto de nós!! Apesar da dor de não tê-la fisicamente, é bom saber que ela vive e está bem e estamos unidas para sempre e separadas temporariamente.

Agradeço muito ao Orlando por ter atendido o telefone que tocou de lá para cá e era pra mim!!! Volto para casa mais aliviada, mais feliz e espero que outros pais que passam por essa dor tão desumana que é a perda de um filho um dia possa sentir o mesmo que sinto hoje. Agradecida. E peço a Deus que dê forças ao Orlando para que ele possa continuar levando esperanças, entendimento e amor para todos que necessitam.

[dmalbum path=”/wp-content/uploads/dm-albums/Caroline _ Novembro de 2012/”/]

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta