Continuo no 220 como antes (Gabriel De Andrade Galliano Daros)

Querida mãezinha Maria Helena, querido papai Ney, Jesus nos auxilie.

Não vim só, vovô Irati me acompanha.

Mamãe, fica susse, estou beleza e com alegria dessa hora em que retorno a seus corações, ver a Fernanda e a Ana aqui com a esperança de me ver nessas páginas.

Mamãe e papai, não vim antes do tempo e tudo está certo mãe, eu continuo no 220 como antes porque a morte não é parada para o fim, eu apenas saí de uma roupa que me ajudou tanto a estar ao lado de vocês com tanta alegria, e hoje me vejo como antes, pai, e continuo estudando pois como disse, tudo continua.

A meningite no quadro virótico como se apresentou a mim foi a prova que eu precisava passar no tempo certo que eu precisava ficar ao lado de vocês.

Mamãe, eu te amo, fica susse mamãe, e você também papai Ney.

Olha Fernanda, estarei me preparando para o seu casamento, mas não vou nem de terno e nem de smoking não, vou a La Gabriel para lhe abraçar. Na hora da aliança eu vou por a minha mão na de vocês.

Mãe, vamos seguir sem se entregar, ? Continuo sendo o seu filho aqui contando com sua força.

Ó lá Dona Helena, ó lá, nada de cair no sofá em desânimo.

, vai lá e seja feliz.

Ana, estou com você, somos um em um.

Aqui é beleza gente, formando os amigos e mais amigos.

O nosso amigo Pedro Henrique manda um abraço à sua mãe Suzana, ele fala que é um polar, deixando no 220 do meu coração a saudade feito brasa que os envolve.

Paiê, paiê, te amo. Pai, vai lá, você sempre será o meu herói.

O filho e irmão e o cunhadão 220, com o beijo na testa de cada um.

GABRIEL DE ANDRADE GALLIANO DAROS (04/09/2008, 12 anos)

Mensagem psicografada nas Faculdades Integradas Espírita, organizada pelo Centro Espírita Bom Samaritano, em Curitiba, no dia 10 de novembro de 2013, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Publicado em Psicografias