Caminhos da Vida (Felisbina Rodrigues Pereira)

3 - Felisbina Rodrigues Pereira - Março 2016

Minha querida neta Ana Claudia, que Deus nos abençoe sempre.

Graças a Deus estou aqui atendendo à sua solicitação, e você me entenderá nas entrelinhas.

Peço não sentirem assim tanto a minha ausência. Por mais que os olhos não possam me identificar, quando posso estou aí com vocês com o abraço de sempre.

Quando estamos por uma estrada vamos tendo o domínio da paisagem à medida que avançamos, e a vovó está hoje como alguém que se encontra em uma montanha, e posso enxergar a estrada em seu todo.

As lutas em casa são lições que precisamos vencer com coragem, sem desistir de prosseguir. O melhor é minimizar os problemas, mesmo que a solução não fique para essa etapa de suas vidas.

Não se cobre assim tanto, como você tenha que vencer todos os seus conflitos de uma hora para outra.

Tem questões de nossa intimidade que o tempo nos ajudará a vencer, e o mais difícil, não é Ana, é vencer a nós mesmos com o nosso habitual jeito de viver e enxergar a vida.

Entendo como sempre entendi, suas lutas com o papai José Augusto, que exige de nós toda a renúncia, demais. Temos que saber dar o tempo para o outro…

O que depender da gente, damos as mãos, se o outro não deseja ainda compreender, entender, estendendo a sua mão, é o momento dele, e devemos respeitar, porque por outro lado precisamos que as pessoas em volta compreendam o nosso tempo.

Vá com calma, e calma com você, pois como antes eu lhe ouvia abrindo o seu coração para mim, via a minha menina ansiosa, mas com uma coisa linda em seu coração, ser feliz e ter uma vida em família o melhor possível.

Vi você crescer e sei como é seu coração, não deixe nunca essa sua bondade, mesmo que não encontre essa mesma bondade à sua volta.

Espere com paciência, dando seus passos como estão, não mude a direção por agora, porque a vida é sábia, e basta viver para encontrar que nos dê mais tranquilidade.

Sabe, não volte tanto para trás, o que foi feito, o que nos fizeram…

Viva Ana o dia de hoje, enxergando o que se quer lá na frente.

Às vezes expirar com mais intensidade é melhor do que falar e se estressar em dado momento. Respira fundo! Não é engolir as coisas, é apenas dar a pausa para agir melhor lá na frente.

Nas orações você encontrará a vovó em seus pensamentos.

Lembre-se que não saí escondida de casa e os deixei para se virarem e cuidarem de suas vidas, não é assim, porque você conhece a vovó que ama tanto vocês e que me sinto aqui com o mesmo sentimento de cuidar de vocês, e estando agora em lugar que eu acho na nossa carta como sendo uma montanha, posso ver que vocês estão na mesma estrada e procurando caminhar na mesma direção.

Aquele dia em que uma filha e pai se olharão sem mágoas e receios chegará, mesmo que tenha que sangrar um pouco no coração.

O que lhe escrevo preparei antes o caminho, ao saber que iria poder falar com você, meu grande tesouro, e que poderá contar comigo.

É a vó com amor no coração, com alegria de ter você em meu coração.

Essa sensibilidade que parece fragilidade, e que você anda sentindo, vai passar sem que lhe incomode.

Até breve meu amor.

VÓ BINA

FELISBINA RODRIGUES PEREIRA (05/02/2009, 73 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 20 de março de 2016, pelo médium Orlando Noronha Carneiro.

Publicado em Destaques, Psicografias