A MORTE NÃO SEPARA NINGUÉM COMO PARECE (Fabiano Fuchs Mancio)

Querida mãezinha Terezinha e querido papai Clóvis, que as bênçãos de Deus nos envolvam hoje e sempre.

Estou bem, não se preocupem, não pensem que as horas vazias em que o silêncio parece apresentar mais a saudade que existe de nós significa distanciamento, é apenas uma ilusão na visão, apenas isso, porque a morte não separa ninguém como parece.

Estamos juntos e fico feliz por ver você papai Clóvis mais motivado, não se entregando à desolação.

Mamãe por favor, deixe a Paula e a Wilian, meus irmãos que amo tanto e muito mais olhando-os daqui.

Acatemos tudo o que ocorreu.

Que a casa na praia não signifique sombra ou tristeza porque lá deve ser o nosso ninho de alegrias e festas em família.

Não fiquemos presos pelo que ali aconteceu.

Vocês não podem imaginar o quanto as vibrações das oceanias e do litoral são boas para o corpo e o espírito.

Mãe, estou em clima de aprendizado, aqui não é um dormitório onde só rezamos, aqui tem muito o que fazer, sendo assim estou a disposição para servir e trabalhar.

Sinto que as vibrações do papai Clóvis amenizaram e não sinto tanto o torpedo da tristeza que antes me atingiam tão forte e assim fico mais em paz.

Obrigado papai por me estar ajudando e assim posso seguir com mais tranquilidade por aqui.

Mamãe te amo, não fique triste, OK?

Sossegue esse seu coração, quero entrar em casa e vê-la mais e mais disposta entregue às suas atividades com o mesmo cuidado que você sempre fez.

Com o coração mais leve e com mais alegria, sou o filho de sempre, Fabiano Fuchs Mancio.

FABIANO FUCHS MANCIO (16/11/2009, 33 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 25 de agosto de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta