A DOR JAMAIS PERMANECERÁ (Luís Fernando Carrera Fernandes dos Santos)

Luís Fernando

Luís Fernando

Querido papai Carlos, Querida mãezinha Kátia…

Deus nos ajude a superar a cada dia os sentimentos de saudade que parece ser mais intensa a cada minuto.

Não se preocupe tanto comigo pois estou indo bem do lado de cá. A luta prossegue, a luta de cada dia como ocorre por aí, não é tão diferente por aqui…

Já passei a fase do tratamento e da recuperação, agora é seguir no trabalho e no aprendizado porque não dá para ficar parado.

O vovô Manoel e o vovô Fernando estão me acompanhando nesta manhã.

Antes a minha vinda até aqui, a visita a vocês era um misto da saudade e dos sentimentos ainda bem fragilizados.

Hoje graças a Deus, vir até vocês é vir como se fosse um passeio, um passeio em que venho revê-los como se tivesse numa cidade distante, pegasse um voo e chegasse no destino, que é o porto do coração de meus pais.

Vejo o André bem e isso também me tranquiliza no ritmo de sua vida.

Entendo papai e mamãe a tristeza que vocês sentem.

É a casa de seus corações me solicitando a presença e aqui estou não mais para recordar o ocorrido comigo que penso, já esclareci.

Uma das técnicas para curar nossas dores é não remexer nelas.

Voltar a elas apenas quando tenhamos conquistado o amadurecimento preciso.

Papai quero vê-lo forte…

Vê-lo sustentado na fé e na esperança dos dias futuros, quando Deus nos dará a bendita oportunidade do reencontro que apagará todas as lágrimas do ontem…

Não se desespere papai, não deixe a casa cair, seja forte com a mamãe.

Mamãe querida eu sou sempre o seu filho que, não desistiu de viver, pois ninguém pode fugir da vida, pois a vida é eterna e todos nós estamos nela para ser feliz.

A dor jamais permanecerá, ela, como a nuvem se dissipará.

A ausência de notícias não significa esquecimento ou que esteja “não legal” por aqui…

Não pensem assim, jamais pensem assim, estou envolvido no trabalho e no serviço e tenho a certeza que vocês ficarão felizes ao saber que não estou com as mãos cruzadas.

Papai cuide da saúde, sempre atento.

Mãe não dê atenção à tristeza, tristeza de dia a dia é convite à depressão e depressão também pode desequilibrar o organismo físico.

Estas são as breves notícias que trago do filho com algum calo no dedo por servir no trabalho que agora me envolvo.

Sou o filho, Luis Fernando Carrera Fernandes.

LUÍS FERNANDO CARRERA FERNANDES DOS SANTOS (02/11/2008, 25 anos)

Mensagem psicografada no Centro Espírita Recanto da Prece, em Curitiba, no dia 30 de setembro de 2012, pelo médium Orlando Noronha Carneiro­

Publicado em Psicografias

Deixe uma resposta